Quem dorme tarde tem maior risco de morrer mais cedo, diz estudo

Pessoas noturnas

Para quem gosta de dormir tarde aí vai uma má notícia: a prática pode diminuir seus anos de vida. O novo estudo publicado na revista Chronobiology International garante que o hábito também aumenta os riscos de desenvolver distúrbios psicológicos e câncer. Para Kristen Knutson, principal autora do estudo, o descompasso causado pelo conflito entre o relógio interno e o mundo externo pode gerar a problemas de saúde a longo prazo, especialmente se o cronograma de sono for irregular. Pesquisas anteriores mostraram que pessoas noturnas tendem a ter piores perfis de saúde, incluindo diabetes e doenças cardíacas.

Resultados do estudo

Os pesquisadores utilizaram informações coletadas entre os anos de 2006 e 2010, pelo Reino Unido Biobank, que investigou os fatores de risco para as principais doenças em homens e mulheres de 37 a 73 anos de idade. Para avaliarem o ritmo do ciclo biológico natural, os participantes tiveram que se identificar como “definitivamente uma pessoa matutina”, “uma pessoa mais da manhã do que uma pessoa da noite”, “mais da noite do que da manhã” ou “definitivamente uma pessoa da noite”.

Dos quase meio milhão de participantes analisados, cerca de 10.000 morreram durante os mais de seis anos de realização do estudo. Após o controle de fatores como idade, sexo, etnia, índice de massa corporal, tabagismo e duração do sono, os pesquisadores descobriram que aqueles que se identificaram como “tipos noturnos” tiveram um aumento de 10% no risco de morrer durante o período de acompanhamento em comparação com aqueles declarados como “tipos matutinos”. De acordo com o relatório, o risco de morte não aumentou para aqueles que se identificaram como “mais um do que outro” (seja para manhã ou noite).

Fonte Veja Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...