Ceará vence Paraná por 1 a 0 e assume 3ª posição

Série B

O Ceará começou o jogo com tudo e marcou o gol da vitória logo no início (Foto: Reprodução)
O Ceará começou o jogo com tudo e marcou o gol da vitória logo no início (Foto: Reprodução)

Em uma partida à altura dos melhores times da Série B, o Ceará venceu o Paraná por 1 a 0 no Castelão em confronto direto dentro do G4, ficando mais perto do acesso para a Série A. Ao bater o time paranista, o Ceará superou o terceiro confronto direto seguido pelo acesso, já que tinha vencido Vila Nova/GO e Oeste/SP.

Com a vitória, sua quarta seguida, o Vovô chegou aos 54 pontos e ultrapassou o adversário, assumindo a 3ª colocação. O resultado manteve a distância de 4 pontos para o 5º colocado, o Vila Nova/GO, que venceu o Criciúma fora de casa por 1 a 0.

Embalado após sete jogos invicto (são cinco vitórias e dois empates) e cada vez mais perto do acesso restando oito rodadas para o fim da Série B, o Alvinegro recebe o Figueirense na sexta-feira, 20, às 20h30 (horário cearense) no Castelão.

Grande público

Por se tratar de um confronto direto entre dois fortíssimos candidatos ao acesso e nas rodadas finais da competição, o duelo entre Ceará e Paraná tinha contornos decisivos, de final de campeonato. E a torcida do Ceará contribuiu bastante com a atmosfera, comparecendo em grande número – foram 36.720 presentes – empurrando o Vovô.

E embalado pela torcida, o Ceará iniciou a partida em ritmo eletrizante, pressionando o Paraná e logo aos 4 minutos, abriu o placar: Lima fez jogada individual e lançou Leandro Carvalho, que fugiu da marcação e livre dentro da área, bateu forte para vencer o goleiro Richard: 1 a 0 Ceará, para delírio da torcida alvinegra.

O gol no início deu a tranquilidade que o Ceará precisava para controlar a partida, valorizando a posse de bola, ditando o ritmo do jogo, acelerando e desacelerando quando preciso.

Assim, com muita lucidez e raça da equipe, o Ceará não corria riscos e quase ampliou aos 17 minutos, mais uma vez com Leandro Carvalho, em chute de fora da área que o goleiro Richard defendeu com muita dificuldade.

Apenas nos minutos finais do 1º tempo o Paraná foi criar algum lance de perigo. Após cruzamento da direita, a bola sobrou para João Pedro, que bateu forte, para defensa de Fernando Henrique. Foi a primeira intervenção no jogo do goleiro do Ceará, que substituída o titular Éverson, suspenso pelo 3º cartão amarelo.

Tensão

Nos últimos 45 minutos de jogo, a partida foi mais equilibrada e tensa até o fim, pela necessidade de vitória das duas equipes. Mas assim como no primeiro tempo, quem começou melhor foi o Ceará, perdendo duas chances antes dos 10 minutos, parando duas vezes em Richard. Na primeira, aos 4, Ricardinho bateu falta para defesa do goleiro, e no minuto seguinte, Élton finalizou esquisito para o camisa 1 espalmar.

Após minutos de muito equilíbrio e sem chances de gol, os dois técnicos começaram a realizar mudanças táticas, com o técnico paranista avançando o time e Marcelo Chamusca pelo Vovô mudando taticamente o ataque, com as entradas de Magno Alves no lugar de Élton e Maikon Leite no posto de Leandro Carvalho.

Com as mudanças, o Vovô continuou melhor, mas o time paranista também criou chances, com Fernando Henrique se destacando e garantindo a vitória alvinegra: primeiro, aos 27, Robson bateu para o goleiro espalmar, e aos 40 minutos, ele fez a defesa mais difícil, espalmando de forma acrobática.

O jogo foi até os 49, e com muita raça, o Vovô segurou o resultado, que foi muito comemorado pela torcida.

“Parabenizei o time pela entrega e espírito dos jogadores. Essa qualidade foi demonstrada no jogo, postura e número de oportunidades criadas. Em momento nenhum nos debruçamos no 1 a 0, a nossa postura foi de buscar o segundo gol. Jogamos contra um grande adversário, vencemos e agora serão oito decisões e vamos buscar nosso objetivo, que é o acesso”, comemorou o técnico Marcelo Chamusca.

Já Richardson, eufórico sentenciou. “No final, foi na vontade, na raça e conseguimos nossos três pontos. É manter os pés no chão rumo ao nosso acesso”.

Fonte Diário do Nordeste Site Miséria
Carregando...