Fla e Vitória empatam com erros graves de arbitragem e gol aos 16 segundos

Brasileirão

Gol relâmpago com menos de 20 segundos, pênalti inexistente, com expulsão injusta, gol com jogador em posição de impedimento. Teve de tudo um pouco no empate em 2 a 2 entre Vitória e Flamengo na noite deste sábado, no Barradão, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. E certamente ainda haverá muita discussão sobre as decisões de uma arbitragem que teve uma noite para esquecer.

No pênalti do primeiro gol do Vitória, a bola bateu no rosto de Éverton Ribeiro, que ainda foi expulso. No gol de Réver, Willian Arão participou da jogada em claro impedimento. Dois lances em uma única partida logo na primeira rodada que serviram para reforçar a importância do árbitro de vídeo. Porém, em reunião do conselho técnico da CBF em fevereiro, 12 clubes votaram contra o uso do recurso eletrônico nesta edição do Brasileiro.

— Temos que passar por cima de tudo. Prefiro acreditar q foi um erro inconsciente. O árbitro disse que tinha certeza que tinha visto a mão, então respeitamos isso — disse Diego.

O Flamengo volta a campo no Brasileiro no sábado, no Maracanã, contra o América-MG, em partida que marca a despedida de Júlio César. Antes, na quarta-feira, o time tem seu terceiro compromisso na Libertadores, recebendo o Santa Fé no Maracanã com portões fechados.

Sem Éverton, prestes a se transferir para o São Paulo, Maurício Barbieri apostou em Vinícius Júnior como titular na linha de quatro meias, ao lado de Diego, Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro.

E o começo foi melhor do que a encomenda. Logo aos 16 segundos, Vinícius Júnior acionou Lucas Paquetá, que bateu de primeira no canto direito. Gol e uma vantagem prematura que nem o rubro-negro mais otimista esperaria.

A alegria, porém, durou poucos minutos e foi embora em um erro grave do árbitro Wagner Reway. Aos nove minutos, em uma confusão na pequena área do Flamengo, Denílson chutou forte. Diego Alves estava batido e a bola explodiu no rosto de Éverton Ribeiro, mas o árbitro viu toque de mão e marcou pênalti. O prejuízo ainda foi dobrado, pois o jogador do Flamengo foi expulso.

Yago bateu bem o pênalti e empatou aos 13. Nas redes sociais, o Flamengo se manifestou ironizando a decisão da arbitragem.

O lance alterou a dinâmica da partida. Até então recuado, o Vitória se lançou ao ataque. O Flamengo se recolheu, e Barbieri tirou Dourado para colocar Willian Arão e reforçar a marcação.

Mesmo com um a menos, o Flamengo ainda criou as chances mais perigosas em jogadas individuais de Lucas Paquetá, principal nome do primeiro tempo. Aos 22, ele chutou forte e Caíque espalmou para escanteio. Aos 34, entrou na área a dribles pela esquerda e cruzou rasteiro, mas a zaga baiana salvou na pequena área.

Assim como no primeiro tempo, o jogo recomeçou quente. No primeiro minuto, Uillian Correia exigiu boa defesa de Diego Alves. O Flamengo respondeu em contra-ataque rápido, com Vinícius Júnior chutando por sobre o travessão.

Com um jogadora menos, a tarefa de Barbieri não era fácil, mas o técnico rubro-negro não foi bem na primeira mudança após o intervalo. Com apenas 11 minutos ele tirou Lucas Paquetá, o melhor do primeiro tempo, para a entrada de Geuvânio. Paquetá pareceu sair contrariado.

A reclamação do Flamengo com a arbitragem só aumentou no segundo tempo, após Diego ter caído na área aos 22 minutos em disputa com Ramon. Bem posicionado, Wagner Reway nada marcou.

Quatro minutos depois a arbitragem voltou a ser decisiva. Diego bateu falta na área e Willian Arão, impedido, desviou de cabeça. Geuvânio bateu cruzado e Réver completou de cabeça para recolocar o Flamengo na frente.

A vantagem rubro-negra novamente não durou muito. Aos 30, Rhayner cruzou da direita, Juan não saiu do chão e Denílson cabeceou forte no canto esquerdo de Diego Alves para decretar o empate.

VITÓRIA 2 X 2 FLAMENGO

Vitória: Caíque, Rodrigo Andrade (Jeferson), Kanu, Ramon e Pedro Botelho (Guilherme Costa); Willian Farias, Uillian Correia, Yago e Baumjohann (Juninho); Rhayner e Denílson.

Flamengo: Diego Alves, Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Paquetá (Geuvânio) e Diego; Vinícius Júnior (Pará), Éverton Ribeiro e Henrique Dourado (Willian Arão).

Gols: 1T: Lucas Paquetá aos 16s e Yago aos 13min; 2T: Réver aos 26m e Denílson aos 30m.

Juiz: Wagner Reway (MT).

Cartões amarelos: Diego, Rhayner, Rodrigo Andrade, Willian Arão e Yago.
Cartão vermelho: Éverton Ribeiro.

Público : 13.142.

Local: Barradão.

Fonte O Globo Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...