Polícia Federal investiga furto na Caixa Econômica em Fortaleza

Arrombamento

Um arrombamento seguido de furto, no setor administrativo da Caixa Econômica Federal (CEF), localizado na Avenida Pessoa Anta, na Praia de Iracema, em Fortaleza, no último fim de semana, começou a ser investigado pela Contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas (Delepat) a Polícia Federal (PF) ontem.

A reportagem esteve na sede da agência na manhã de ontem e apurou que funcionários da Caixa Econômica foram surpreendidos ao chegarem ao trabalho na manhã de ontem e não encontrarem aparelhos eletrônicos como notebooks e TVs.

O setor mais afetado foi a Gerência de Governo Fortaleza (Gigov). A área precisou ser isolada e os funcionários foram dispensados do trabalho durante a manhã de ontem. Três policiais federais chegaram ao prédio por volta de 11h e começaram os levantamentos e realizaram perícia no local do crime.

Segundo funcionários da Caixa Econômica Federal, que conversaram com a reportagem do Diário do Nordeste, mas preferiram não se identificar, os criminosos invadiram o prédio após quebrarem uma grade e a janela localizadas no primeiro andar, onde funciona o Gigov, durante a madrugada. Ninguém presenciou a ação criminosa.

Após subtraírem os objetos, os criminosos fugiram. A agência bancária, que fica no térreo, não foi alvo do ataque e abriu as portas para os clientes normalmente, no dia de ontem. Câmeras situadas no prédio podem ajudar a identificar os suspeitos.

O chefe da Delepat, delegado Francisco Martins, afirmou que outras agências da Caixa Econômica já foram arrombadas neste ano, no Ceará. O delegado ressaltou que as investigações devem apontar se houve auxílio de algum funcionário para a ação.

“A Perícia vai dizer se houve ajuda de alguém lá dentro. Não sabemos se eles buscavam alguma documentação específica nesses notebooks. Tudo é digitalizado em sistema e não em uma máquina específica”, lembrou o delegado da Polícia Federal.

´Chegadinha bancária´

Na manhã de ontem, uma ´chegadinha bancária´, no Banco do Brasil do Centro de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), terminou com um suspeito morto e seus dois comparsas baleados e presos.

Um idoso que passava pelo local foi alvejado com uma ´bala perdida´. De acordo com o titular da Delegacia Metropolitana de Maranguape, delegado Francisco Braúna, o alvo do trio criminoso era uma funcionária de um posto de combustíveis, que ia realizar um depósito de dinheiro – da empresa onde trabalhava – na agência bancária.

Na entrada do banco, a mulher foi abordada e teve a bolsa subtraída por dois suspeitos que trafegavam em uma moto. Os patrões da mulher estavam com ela, mas um deles tinha ficado dentro de um veículo – e um percebeu quando os bandidos se aproximaram.

Neste momento, um suspeito disparou um tiro contra o empresário, mas a munição atingiu o braço e resvalou no tórax de um idoso de 65 anos de idade, que passava pelo local. Ele foi socorrido e levado ao Instituto Doutor José Frota (IJF), na Capital.

Uma equipe da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) estava investigando o grupo criminoso e chegou ao local, pouco tempo depois da ´chegadinha bancária´ se efetuar. Os policiais militares começaram a perseguir os dois suspeitos que trafegavam na moto pelas ruas de Maranguape.

Antônio Tiago Vieira Rodrigues foi alvejado e morreu no local. Os seus dois comparsas foram baleados, presos e levados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Maranguape. A bolsa da mulher abordada foi recuperada na ação policial.

Fonte Diário do Nordeste Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Carregando...