Mulher morta a tiros em Crato respondia por crime de tráfico de drogas

Traficante morta

0 97
Maria Belarmino já respondia por crime de tráfico de drogas (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Exatamente oito meses depois mais uma mulher foi assassinada em Crato com o achado do cadáver de Maria Belarmino da Cruz Silva, de 40 anos, que residia na Rua Jaime Dorcy, 992 (João Cabral) em Juazeiro. O mesmo foi encontrado por populares em meio à estrada vicinal de acesso ao Sítio Santa Rosa nas imediações do Distrito Industrial do Cariri no município de Crato por volta das 6 horas desta segunda-feira, dia 19 de junho.

No local, nenhum morador ouviu estampidos de arma de fogo e o Delegado de Polícia Civil, Tenório de Brito, disse acreditar que o corpo tenha sido ali desovado. Maria foi morta com três tiros, sendo um nas costas, outro no braço esquerdo e mais um na cabeça. Ela respondia por crime de tráfico de drogas e tinha sido presa às 17 horas do dia 19 de setembro de 2014 na rua em que morava com uma trouxinha de maconha. Em sua residência, os PMs encontraram mais três trouxinhas e cinco papelotes de cocaína.

Este foi o sexto homicídio do mês de junho em Crato e o 33º do ano ou exatamente a metade dos 66 assassinatos registrados no ano passado. Por outro lado, a primeira mulher morta em 2017 no Crato e a nona na região do Cariri. A última pessoa do sexo feminino assassinada naquele município tinha sido Cícera Alves Ferreira, de 43 anos, a “Cicinha Preta” que morava no bairro Gizélia Pinheiro. Ela foi morta a pauladas no dia 19 de outubro em um matagal na Rua Juviniano Barreto na comunidade do Gesso. Era usuária de drogas e respondia por tráfico de substâncias entorpecentes.

Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório
você pode gostar também