Ex-vereador de Juazeiro e sua esposa foram mortos esta manhã quando neta do casal saiu baleada

Duplo homicídio

Jussara morreu dentro do carro e Erialdo do lado de fora ao tentar fugir da linha de tiros (Foto: Normando Sóracles/Agência Miséria)

Um duplo homicídio foi registrado por volta das 9 horas deste domingo numa das ruas do bairro Campo Alegre em Juazeiro do Norte, onde uma criança de 3 anos, neta do casal, saiu lesionada no abdômen e outra de 6 anos conseguiu fugir. O comerciante Erialdo Araújo Feitosa, de 46, e sua mulher a professora da rede municipal de Jardim, Jussara Maria da Silva Feitosa, de 44 anos, que residiam no Sítio Pedra de Fogo em Juazeiro, morreram no local.

A criança baleada foi socorrida ao Hospital Regional do Cariri e terminou transferida ao São Vicente de Paulo de Barbalha, a fim de ser submetida a uma cirurgia. Erialdo já tinha disputado por várias vezes uma vaga na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte. A primeira delas foi no pleito de 1996 quando obteve 380 votos pelo PL e ainda chegou assumir o mandato por quatro meses. Disputou ainda em 2004 pelo PAN obtendo 632 votos e, ano passado, pelo PPS quando obteve 111 sufrágios.

Erialdo e a esposa foram até o bairro Campo Alegre supostamente para cobrar o dinheiro da venda de um imóvel quando o casal levou consigo as netas com as quais ficariam durante o domingo. Ele trafegava numa besta da Kia de cor prata e placas BQV-3159, inscrição de Juazeiro, quando foi surpreendido por tiros e facadas no momento em que chegaram ao local. Existem informações de que uma pessoa apareceu em frente ao imóvel onde ele estava conversando e foi atirando após ter feito o mesmo no carro.

O ex-vereador correu para fugir da linha de tiros, mas não teve a mesma sorte da outra criança que tomou rumo contrário já que, provavelmente, ele estava marcado para morrer. No local, a polícia já encontrou marido e mulher mortos enquanto a criança de 3 anos era socorrida. Existem alguns procedimentos junto à polícia citando o mesmo, mas Erialdo figura como vítima de furtos e roubos. Jussara tinha um procedimento ordinário em seu favor contra a Prefeitura de Jardim.

Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório
Carregando...