Dois crediaristas de Barbalha foram assassinados a tiros neste sábado em Alagoas

Gente do Cariri

Eduardo e Denílson foram mortos em Alagoas (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Ainda estão na geladeira do IML (Instituto Médico Legal) de Arapiraca (AL) os corpos dos barbalhenses Eduardo dos Santos, de 21, e José Denílson Lima Santos, de 18 anos, que residiam na Rua T19 do bairro Malvinas. Eles trabalhavam como crediaristas e foram executados a tiros por volta das 15h30min deste sábado no município de Lagoa da Canoa (AL) situado a uma distância de 570 Km em relação à Barbalha.

O crime aconteceu nas imediações da Escola José Rodrigues Filho que funciona na Avenida Antônio Albuquerque em Lagoa da Canoa e os dois caririenses estavam hospedados ali perto desenvolvendo o trabalho como prestamistas. Segundo a polícia alagoana, Eduardo e Denílson foram lesionados a tiros por trás de um ginásio esportivo. No local ermo, os PMs souberam apenas que os moradores próximos tinham ouvido somente os estampidos de arma de fogo.

Eles tombaram sem vida a uma distância média de 500 metros em relação ao carro no qual viajavam e estacionado em frente à escola. No último dia 6 de abril o Juiz de Barbalha, Renato Esmeraldo Paes, homologou sentença do Ministério Público excluindo Denílson de um processo, mas não cita a tipificação do crime. Apenas a aplicação da medida socioeducativa de advertência e de prestação de serviço à comunidade pelo prazo de três meses durante quatro horas semanais, a ser cumprida através do CREAS de Barbalha.

Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório
Carregando...