Maia inicia viagens como pré-candidato à presidência da República

Eleições 2018

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), começou a viajar pelo Brasil, com o propósito de se tornar mais conhecido. Ele lançou sua pré-candidatura à presidência da República no último dia 8, durante a convenção nacional do seu partido.

O primeiro destino de Maia é a Paraíba, onde jantou com empresários e parlamentares, na noite dessa quinta-feira (15), em restaurante na capital, João Pessoa.

Hoje (16), segue para a cidade de Catolé do Rocha, no interior do Estado, onde nasceu o seu avô paterno, Felinto Maia, pai do atual vereador e ex-prefeito do Rio César Maia. Lá, será recebido pelo primo, que é prefeito da cidade, Laurinho Maia (DEM).

“Minha candidatura vai decolar. Pode escrever. Não tem plano B. Pode escrever aí: estou no segundo turno com certeza”, declarou Maia em entrevista à imprensa, após a convenção do DEM. “Não tenho dúvida de que nossa candidatura estará no segundo turno e sairemos com vitória”, reforçou o parlamentar.

Da Paraíba, Maia seguirá para o Rio de Janeiro, no sábado (17), e depois voa para Belo Horizonte (MG), onde participará da cerimônia de filiação ao DEM e de lançamento da pré-candidatura ao governo de Minas Gerais do deputado federal Rodrigo Pacheco (MG).

Rodrigo Maia, de acordo com informações da Folha de S. Paulo, também deve estreitar o diálogo com empresários e outros partidos, a fim de dar sustentação à sua candidatura, o que já pôde ser confirmado durante a convenção, quando legendas da base do governo – PP, PR e Solidariedade – estiveram presentes ao evento e sinalizaram apoio a ele.

“Nós do Partido Progressista temos muita esperança em você, de você empenhar nossas bandeiras. Sei que você vai percorrer esse país e os progressistas estarão ao seu lado”, disse o presidente do PP, Ciro Nogueira (PI),

O objetivo é fazer com que o presidente da Câmara decole nas pesquisa de intenção de voto, pois até agora só foi lembrado por 1% dos eleitores. Segundo aliados, o prazo para isso ocorrer é até maio, quando planejam que ele alcance pelo menos 7% da preferência da população.

Maia tem adotado um discurso próprio, defendendo a renovação da política. “Minha opinião é que o Democratas não tem nenhuma necessidade de ser governo. Nossa pauta continuará sendo a de interesse do Brasil, independente de estar no governo ou na oposição. Não é atrás de cargos que o Democratas está”, disse.

A ideia é manter-se independente em relação a um governo que tem baixíssimos índices de aprovação e, dessa forma, poder criticá-lo. “Tem coisas do governo do presidente Michel Temer que eu acredito. Tem outras agendas que não foram cumpridas e, na hora certa, poderei criticar”, declarou.

Fonte NoticiasaoMinuto Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Carregando...